Jornal de Londrina – Missão cara-metade: como encontrar um par para o Dia dos Namorados

Jornal de Londrina - Missão cara-metade: como encontrar um par para o Dia dos Namorados
Jornal de Londrina – Missão cara-metade: como encontrar um par para o Dia dos Namorados

Jornal de Londrina – Missão cara-metade: como encontrar um par para o Dia dos Namorados – Com a proximidade do Dia dos Namorados, o Viver Bem preparou um verdadeiro manual para os solteiros que querem vencer no jogo do amor e passar o 12 de junho ao lado da tão sonhada alma gêmea

10/06/2012 | 00:04 | atualizado em 11/06/2012 às 11:04Franco Caldas Fuchs, especial para a Gazeta do Povo comente esta notícia

Diante da solidão, há quem ponha a culpa no outro, que não entende e não vê a sua beleza. Há também quem responsabilize o cupido zarolho ou um inexplicável feitiço, que não passa nem com reza brava para Santo Antônio.

Ruminações como essas naturalmente assolam os corações solitários, com a proximidade do Dia dos Namorados. De fato, muitos se deprimem com a data, enquanto outros a usam como estímulo para intensificar a procura pela cara-metade, até a fatídica próxima terça-feira.

A força do visual

Especialmente para os bravos que não perderam a esperança e assumiram a missão de encontrar um namorado(a) em poucas horas, o Viver Bem traz dicas preciosas de especialistas em relacionamentos.

Autoconhecimento

Para Cláudya Toledo, autora do livro Manual do Amor e fundadora da agência de casamentos A2Encontros, vencer no jogo da conquista é possível, desde que o jogador se conheça e saiba o que quer. “Quem não tem autoconhecimento não encontra alguém em 48 horas nem em 48 anos. Essa pessoa até pode topar com a alma gêmea todos dos dias, mas não está preparada para entrar em contato com ela.”

Para o homem que tem uma pretendente em mente, uma boa estratégia é mandar flores e convidar a mulher para um programa especial no Dia dos Namorados. “É algo descarado que pode funcionar”, diz Cláudya Toledo. A mulher, por outro lado, pode descobrir a rota desse homem e cruzar intencionalmente com ele. “Ela pode dizer: ‘nossa, nem acredito que encontrei você hoje, um dia antes do Dia dos Namorados!’, e dar uma risada”, sugere Toledo. Se depois ele não a convidar para nada, é hora de partir para outra.

Mesmo que um homem conheça uma mulher há apenas 48 horas, ele pode e deve, sim, evidenciar sua intenção de namoro, afirma Cláudya Toledo. “A mulher espera receber sinais claros. Além disso, é importante que parta dele o pedido. Do contrário, pode perder a graça para ele, que simbolicamente assume a função do caçador.” Uma forma menos óbvia de pedir uma mulher em namoro é apresentá-la, inesperadamente, aos amigos, referindo-se a ela como namorada. Se ela se reconhecer assim, o jogo está ganho.

*Matéria editada
Fonte: Jornal de londrina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *