Deusa Shala

Deusa Shala

 

De tempos imemoriais surge para nós a Deusa Shala, antiga deusa da Mesopotâmia e esposa do deus do clima, Adad (Ishkur). Ela provavelmente é originária do norte da mesopotâmia Shalash ou Shalush, uma deusa de nome semelhante e possivelmente análoga, era a esposa do deus assírio Dagan venerado em cidades como Tuttul e Terqa.

Encontra-se referência de Shala nas culturas babilônica, assíria, suméria, caldeia, amorita e acadiana, mostrando uma forte presença dessa Deusa em todas essas culturas.

Shala era comumente descrita como uma mulher nua, segurando símbolos associados à chuva, como relâmpagos. Podemos notar aqui os domínios da água e do fogo. Foi retratada ainda como uma mulher segurando uma espiga de milho em uma tábua astronômica, conhecida também por abençoar as safras de grãos. Shala era também retratada em pé nas costas de uma quimera touro ou dragão-leão puxando a carruagem de seu marido. E, por fim, às vezes, o símbolo de Shala era um pássaro, ou seja, o domínio do ar ou livre fluxo de energia sexual.

Grãos também foram considerados metaforicamente como o produto de uma união sexual entre Shala e Adad, e algumas obras de arte retratam cenas românticas entre Adad e Shala ao lado de humanos arando seus campos e semeando grãos.

Shala é a Deusa da Compaixão e da Agricultura e em nossa egrégora é representada por @Erotides.Goncalves !

Deixe uma resposta