Aprenda a se amar por inteiro e poderá se sentir inteiramente unido ao outro!

Se você ainda anda em busca de alguém que imagina que irá lhe completar cem por cento e só desta forma conseguirá ser plenamente feliz, saiba que a era das metades já passou. Para vivermos com maior dignidade neste planeta, devemos estudar e ampliar nossa consciência.

Agora, temos de ser inteiros, temos de desenvolver nossas capacidades humanas por completo. E esta caminhada de autoconhecimento começa pelo desenvolvimento do amor que podemos ter por nós mesmos, por todos os nossos eus.

 

Só amando a si mesmo é possível amar ao outro

A busca pelo amor do outro começa pelo amor por si, pelo amor próprio. E como é possível despertarmos o nosso amor próprio? O primeiro passo é conhecer e potencializar as nossas características essenciais.

Aquelas das quais eu já falei em alguns posts atrás. São elas: a atração, a emoção e a criatividade como talentos mais yin e a força , o poder e a inteligência como talentos yang.

Somente a partir do reconhecimento dessas potencialidades é que podemos dar início ao trabalho de amar a si mesmo para, então, amar outra pessoa. Conheça e trabalhe arduamente no desenvolvimento das suas essências.

O amor ao outro não existe sem o amor próprio. É simples assim. Nós enxergarmos o mundo com nossa percepção interna, com nossas vivências, emoções e pensamentos.

Se a nossa percepção estiver incompleta e negativa, o mundo e o outro não nos aceitarão. Como posso dar amor se não tenho esse amor? Eu preciso ter amor para poder amar o outro e ter uma visão amorosa de mundo.Cada um só dá o que tem!

O amor vai se expandir a partir de mim. É desta forma que ele será emanado para os outros e para o universo. Você sente amor e então visualize como uma pedra lançad no centro de um lago, as ondas geradas se perpetuam infinitamente. Seu centro cardíaco também emana suas vibrações!

 

Lembre-se, o amor precisa ser cultivado

O amor não é algo que aparece ou vem, de qualquer forma. Ele é um cultivo interno para que ocorra de dentro pra fora e para ficar ao redor, em seu campo. Por isso, se você reclama o tempo todo que foi largado, abandonado, estará espantando o amor.

Aprenda de uma vez por todas que o amor sem cultivo morre. Imagina só com a instabilidade que encontramos nos tempos atuais. O amor morre muito mais rápido. Sim, este fantástico sentimento está com a vida ameaçada.

No entanto, a minha maior luta  é para que o amor se alastre, que ele se espalhe, seja cultivado, cresça e floresça. É disso que todos nós estamos precisando e vemos toda semana acontecer o restabelecimento do fluxo amoroso em famílias por gerações! Estamos realizando semanalmente as Constelações Sistêmicas em Campinas nas segundas às 19:30 e em São Paulo nas quintas às 19:30. As sessões são cheias de luz e vida, as pessoas se conectam consigo mesmas e com suas linhagens, compreendem sua missão e podem sair aliviadas. Convido você para fazer parte! (envie e-mail para contact@claudyatoledo.com.br)

 

Depois de potencializar as suas essências, é hora de unir tudo dentro de si. Juntar o masculino e o feminino e saber tirar proveito disso. Este é o segundo passo para garantir o seu amor próprio e aprender a amar outra pessoa.

Juntar o masculino com o feminino dentro de cada um é suficiente para transformar o desamor em amor, a separação em união, transformar a guerra em paz.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *